Instituto São Fernando

Notícias

30.09.2008.Agroecologia

Projeto escolar de horta orgânica ganha projeção internacional

Escola Municipal Abel José Machado, em Vassouras, está dando provas dos benefícios que podem resultar de uma boa associação entre educação, meio ambiente e inclusão digital. Seu projeto Meio Ambiente – Adubo e Horta Orgânica tem sido divulgado entre estudantes de escolas de vários países, e já foi adotado por uma escola australiana. Também demonstraram interesse em desenvolvê-lo escolas de Canadá, Ilhas Salomão, Mali, Taiwan e Uzbequistão. O projeto tem apoio do Instituto São Fernando.

Em 2004, estudantes da Abel Machado começaram a produzir adubo orgânico na Fazenda São Fernando. Em 2007, a escola ganhou sua própria horta de alimentos orgânicos e o projeto recebeu o nome de Meio Ambiente – Adubo e Horta Orgânica. Em novembro daquele mesmo ano, os alunos participaram do projeto Fire and Ice, que visa a criar um diálogo entre escolas de vários países, inspirando-os a desenvolver idéias para reduzir as mudanças climáticas. A partir daí, a escola de Vassouras ganhou mais projeção.

O Fire and Ice é um projeto da Elluminate, organização com sedes no Canadá e nos EUA que promove a colaboração entre estudantes da América do Norte e de países em desenvolvimento. Essa colaboração acontece em tempo real: ao participarem do Fire and Ice, os alunos da Abel Machado fizeram contato online com estudantes de escolas do Canadá, da África do Sul e do Brasil que desenvolvem projetos ambientais com potencial para contribuir para o combate ao aquecimento global.

A divulgação do Fire and Ice pelo Elluminate levou a Kunj Class Gunbalanya Middle School, uma escola australiana, a adotar o projeto de adubo orgânico, adaptando-o à sua realidade. Em junho deste ano, a escola fez uma apresentação online de seu composto orgânico aos alunos da Abel Machado, que o aprovaram. Em dezembro, escolas de Canadá, Ilhas Salomão, Mali, Taiwan, e Uzbequistão interessadas no projeto trocarão informações online com os estudantes de Vassouras.

O bom trabalho desenvolvido pela escola Abel Machado lhe valeu uma premiação: em fevereiro, o empresário canadense Stace Wills, gerente de desenvolvimento corporativo da Elluminate, doou à escola uma série de equipamentos de multimídia, como lousa digital e projetor de imagens. A Abel Machado já dispunha de um laboratório de informática com dez computadores, criado em 2000 graças a um convênio com a Oi Futuro (na época Telemar). A participação no Fire and Ice foi possível através do Tonomundo, programa de inclusão digital da Oi Futuro que visa a integrar escolas, famílias e comunidades através de novas tecnologias de telecomunicação.

“As crianças têm acesso a informações que de outra forma dificilmente teriam”, diz a professora responsável pelo laboratório, Cintia Cardoso da Silva Vasconcellos. Ela explica que todos os alunos – do pré-escolar ao nono ano – têm acesso ao laboratório, participando de atividades relacionadas ao conteúdo trabalhado em sala de aula. Além disso, o laboratório permite à escola oferecer aos estudantes cursos básicos de informática e é aberto à comunidade em horários pré-estabelecidos (informados em quadros fixados na escola).

Professora de ciências e coordenadora do projeto Meio Ambiente – Adubo Orgânico e Horta, Janice Glória Martins Terra Passos ressalta, por outro lado, a importância de os alunos terem um contado direto com uma atividade fundamental na região: a agricultura. “Eles ficam muito entusiasmados, porque saem da sala de aula para se relacionar com a principal atividade da região onde moram”, diz ela.

Cerca de 80 alunos participam do Meio Ambiente – Adubo e Horta Orgânica, que começa a se ampliar também entre seus pais: quatro famílias de estudantes se integraram à iniciativa, partindo para a produção de adubo orgânico em casa. Lembrando que o uso de agrotóxicos é muito disseminado na região de Vassouras, o diretor da Abel Machado, Ildison Lima Martins, afirma: “A importância do projeto se deve ao fato de que precisamos trabalhar essa habilidade de ser cuidadoso com a saúde do nosso corpo e com nossa casa maior, que é a Terra.”


19.09.2008.Agroecologia

Projeto Orgânicos do Vale ganha associação

Os treze produtores do projeto Orgânicos do Vale deram um passo crucial no dia 19 de setembro ao aprovarem por unanimidade a criação da Associação Orgânicos do Vale. Ao constituírem uma figura jurídica para representá-los, os produtores buscam dar mais sustentabilidade ao projeto do Instituto São Fernando, bem como ampliá-lo, atraindo outros agricultores dispostos a cultivar alimentos mais saudáveis e que beneficiam o solo. A decisão foi tomada em reunião na sede do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) em Vassouras.

“Demos um grande passo. Essa decisão foi um divisor de águas”, disse o diretor-presidente da nova associação, Marcos Antônio de Araújo Nogueira, gerente da Fazenda São Fernando. Segundo ele, a evolução do projeto levou à necessidade de criar uma figura jurídica para o grupo, até então representado pela Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Vassouras (Aciav). “Isso facilitará a adesão de outros produtores ao projeto. Além disso, o acesso à comercialização dos produtos e à compra de insumos será muito maior”, destacou Nogueira.

Para o diretor-presidente, a criação da Associação Orgânicos do Vale facilitará também o acesso à assistência técnica aos produtores e contribuirá para a difusão da agricultura orgânica na região. “Esta é uma agricultura que respeita o produtor, o meio ambiente e o consumidor”, enfatizou Nogueira.

Atualmente, a rede Orgânicos do Vale comercializa seus produtos numa feira que acontece todos os sábados no centro de Vassouras. Faz ainda entregas de cestas semanalmente em cerca de 50 domicílios do município e 20 na cidade do Rio de Janeiro. Com a criação da associação, Nogueira espera que até o início do ano que vem o número de entregas em domicílio suba para aproximadamente 80 em Vassouras e 40 no Rio.

Produtora agrícola e diretora-tesoureira da nova associação, Mariana Mendes Cronemberger disse que “para todo produtor, é muito bom formar uma associação, porque isso abre o mercado. Fica mais fácil conseguir as coisas, trocar idéias e receber assistência técnica.” Proprietária da Fazenda Floresta, em Miguel Pereira, Mariana ingressou no Orgânicos do Vale em março e logo se tornou uma ativa participante do projeto. “É muito mais fácil fazer as coisa em grupo. Isso só melhora nosso trabalho”, enfatizou.

Outro produtor de alimentos orgânicos entusiasmado com a iniciativa é Georgino Avelino Neto, da Fazenda Galo Vermelho, em Vassouras. Diretor-secretário da nova associação, ele afirma que a mudança representa “uma boa intenção acompanhada de uma ação”. Com a associação, disse Avelino, “você começa a ter corpo e cabeça. A cabeça é a comercialização, que é um dos grandes gargalos da atividade produtiva.”

Lembrando que Vassouras tem uma grande vocação para a horticultura, Avelino assinalou que a Associação Orgânicos do Vale “fortalece uma futura identidade da região, e com uma atividade altamente benéfica.” Para ele, “é muito bom reunir um grupo com uma tendência a crescer, buscando uma identidade e abrindo novos horizontes para a utilização da terra”.

Iniciado em 2005 na região de Vassouras, o Orgânicos do Vale visa a produzir alimentos mais saudáveis, preservar a natureza e gerar renda para o trabalhador no campo. No projeto, o ISF tem como parceiros o Sebrae, o Programa Empreender da Aciav, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Enbrapa) e a Federação das Associações Comerciais do Estado do Rio de Janeiro (Facerj). Além disso, conta com a empresa de consultoria Agrosuisse para traçar estratégias e oferecer assistência técnica aos produtores.


17.09.2008.Educação

Candidatos a prefeito garantem continuidade do FoCo

Reunidos no dia 17 de setembro com representantes do Instituto São Fernando, os três candidatos a prefeito de Vassouras se comprometeram a dar continuidade ao projeto Formação Continuada (FoCo). O compromisso firmado por José Alencar Soares Gomes (PSC), Jurandy Barbosa da Paixão (PMDB) e Renan Vinicius Santos de Oliveira (PSB) representa um esforço para dar prosseguimento à integração da comunidade do município com o projeto.

O FoCo visa a estimular tanto o aprendizado nas escolas quanto a formação de educadores, beneficiando mais de cinco mil estudantes das 31 escolas das redes municipal e estadual em Vassouras. A missão do ISF é trabalhar em articulação com os governos, numa parceria público-privada-social. O envolvimento da sociedade é, portanto, imprescindível para levar o projeto adiante.

No encontro com vereadores e candidatos a prefeito, Beatriz Cardoso, coordenadora do Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária (Cedac), salientou a importância de oferecer boas condições aos estudantes. O Cedac é parceiro do ISF na implementação do FoCo. Já o presidente do ISF, Ronaldo Cesar Coelho, destacou o objetivo não apenas de dar continuidade ao projeto em Vassouras, mas de estendê-lo a outros municípios. O evento mereceu a atenção da TV Rio Sul, emissora afiliada à Rede Globo que cobre as regiões Sul Fluminense e Centro-Sul Fluminense. Veja a reportagem no vídeo abaixo.

Tags: