Warning: ob_start(): non-static method wpGoogleAnalytics::get_links() should not be called statically in /vhosts/institutosaofernando.org.br/www/adm/wp-content/plugins/wp-google-analytics/wp-google-analytics.php on line 259
2008 dezembro - Instituto São Fernando

Instituto São Fernando

Notícias

28.12.2008.Educação

Entrega de certificados evidencia melhoria no ensino

Foi com a convicção de estar contribuindo para a melhoria do ensino em Vassouras que 370 educadores das redes municipal e estadual receberam, no dia 11 de dezembro, certificados de participação em oficinas do programa FoCo, desenvolvido pelo Instituto São Fernando. Durante a solenidade, no auditório da Universidade Severino Sombra, muitos deles manifestaram satisfação com os resultados do programa, que visa a estimular a formação continuada dos profissionais da educação, com impacto direto no aprendizado das crianças.

Para a secretária municipal de Educação, Esporte e Lazer, Rosane de Barros Alves Gilson, a solenidade representou a culminância de um processo que se estendeu por todo o ano, bem como um reconhecimento ao empenho dos educadores. “Para o município, é uma satisfação fazer esse projeto com o Instituto São Fernando, porque o FoCo vem permitindo uma capacitação específica dos educadores”, disse ela. “Estamos percebendo as mudanças na postura dos professores, na prática em sala de aula. As crianças estão gostando, as aulas estão melhorando”, ressaltou a secretária.

Durante o ano letivo de 2008, as oficinas do FoCo ofereceram formação nas áreas de gestão, língua portuguesa, artes e patrimônio histórico a diretores, orientadores educacionais e pedagógicos e professores da educação infantil, do 1º ao 5º ano do ensino fundamental, nas escolas urbanas e rurais. Os certificados foram entregues a 320 educadores de escolas municipais e 50 de escolas estaduais.

Participaram da solenidade o presidente do ISF, Ronaldo Cezar Coelho e o prefeito eleito de Vassouras, Renan Vinicius Santos de Oliveira, entre outras autoridades. Na ocasião, educadores tiveram a oportunidade de apresentar os trabalhos desenvolvidos em 2008 e relatar suas observações sobre a melhoria da aprendizagem, resultado do aumento do interesse e da motivação dos alunos.

O professor Gustavo Martins, da Escola Municipal Casa da Criança, considerou a oficina de língua portuguesa da qual participou “uma forma importante de atualização, de valorizar o trabalho dos professores e de melhorar a educação das crianças”. Martins afirmou que as sugestões dadas na oficina foram aplicadas nas turmas com sucesso. “Houve uma efetiva melhora no trabalho que fizemos”, disse ele. “O resultado foi profundamente positivo.”

Formadora de gestores do Cedac (Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária), parceiro do ISF no FoCo, Márcia Cristina da Silva afirmou ter constatado mudanças significativas na prática de leitura em nas escolas de Vassouras. Ela lembrou que escolas tiveram iniciativas como montar salas de leitura, reorganizar bibliotecas e criar varais de poesia e murais para indicação de livros. “Essas são algumas mudanças no espaço físico, porém mais importante que isso é a mudança de atitude”, comentou Márcia. “As crianças passaram a ler mais nas escolas, os professores passaram a saber escolher melhor os livros e, em algumas escolas, até funcionários de serviços gerais passaram a ser leitores”, observou.

Márcia ressaltou ainda que diretores de escolas formaram um Clube de Leitores e que, ao fim do ano, a média anual de livros lidos por eles foi de 3,5, o que supera a média nacional de livros lidos por adultos no Brasil, inferior a 2. Além disso, foram formados os chamados pólos de diretores, que se reuniram periodicamente para estudar, discutir o desenvolvimento de projetos e fortalecer a parceria entre eles. “A minha avaliação final é de que temos uma equipe de diretores-gestores muito boa em Vassouras. Cada vez mais eles assumem o papel de facilitadores de formação nas escolas e responsáveis pelas articulações nas escolas com a comunidade”, disse ela.

Já Miriam Louise Sequerra, também formadora do Cedac, que atendeu ao grupo de orientadores educacionais e pedagógicos e também aos grupos de professores da educação infantil ao 5º ano, contou que durante o ano abordou conceitos relacionados à alfabetização inicial para instrumentalizar esses profissionais no apoio aos professores de séries iniciais. “Outro objetivo desse trabalho foi criar condições para formar grupos de apoio nas escolas, considerados necessários devido ao índice alto de retenções, principalmente nos primeiros anos”, disse ela. Iniciado em 2007, seu trabalho em 2008 passou a incluir professores, organizados em duas ações formativas, uma delas voltada para a alfabetização inicial e outra para o ensino e aprendizagem de ortografia. “Em cada encontro, lemos textos, discutimos e planejamos atividades, trocamos e aprendemos uns com os outros”, afirmou Miriam.

Em 2007, o ISF propôs à Prefeitura de Vassouras e à Secretaria de Educação do Governo do Estado do Rio de Janeiro uma parceria de cinco anos para levar o FoCo adiante nas escolas municipais e estaduais. A resposta positiva dos educadores permitiu ao ISF ampliar suas atividades em 2008. Animada com os resultados, a secretária de Educação de Vassouras comentou: “Daqui a alguns anos, vamos olhar para trás e ver toda essa evolução. A tendência é melhorar cada vez mais.”

A solenidade de entrega de certificados foi noticiada pela TV Rio Sul, afiliada à Rede Globo que cobre as regiões Sul Fluminense e Centro-Sul Fluminense. Veja a reportagem no vídeo abaixo.

Tags:  

08.12.2008.Agroecologia

Curso ensina agricultura orgânica a produtores

Dispostos a produzir alimentos mais saudáveis, quinze agricultores do Vale do Paraíba estão participando em Vassouras do Curso de Agricultura Orgânica, que aborda desde práticas de produção e manejo até comercialização de produtos orgânicos. A iniciativa reúne o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o Instituto São Fernando (ISF), o Sindicato Rural de Vassouras, a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) e o Banco do Brasil, com coordenação da empresa de consultoria Agrosuisse.

Com duração de quatro semanas, o curso foi iniciado no dia 14 de novembro. Uma vez por semana, pequenos e médios produtores, além de funcionários de fazendas e agricultores familiares, reúnem-se das 8h às 18h na Fazenda São Fernando, sede do ISF, para aprender, por exemplo, a identificar as espécies de plantas que se adaptam melhor ao tipo de solo da região, bem como o local apropriado para cada tipo de plantio.

Os participantes do curso aprendem ainda a fazer adubo orgânico de qualidade, com base em materiais existentes em suas propriedades; a preparar o terreno observando técnicas de agronomia e medidas de controle de erosão; e a trabalhar respeitando as legislações estadual, brasileira e internacional.

Taila Guimarães, da Agrosuisse, empresa que é parceira técnica do ISF, explica que o programa do curso está direcionado principalmente a produtores rurais que não entendem o que é agricultura orgânica. A maioria dos participantes nunca teve contato com agricultura orgânica”, diz ela. “Nosso objetivo é também inseri-los no movimento orgânico da região”.

Nesse movimento, destaca-se o projeto Orgânicos do Vale, desenvolvido pelo ISF desde 2005. Pioneiro na região, o projeto reúne 13 agricultores, cujos produtos são comercializados numa feira que acontece todo sábado em Vassouras e por meio de cestas entregues em domicílio, em Vassouras e na cidade do Rio de Janeiro. São produtos mais saudáveis para quem produz, para quem consome e para o meio ambiente.

Agricultor que no ano passado produziu 40 mil caixas de tomate em Vassouras, Valdenir Vagas conta que decidiu participar do curso por perceber que a agricultura orgânica é uma boa alternativa para a crise na agricultura convencional. “O produtor precisa passar por uma mudança. A agricultura convencional não está tendo retorno”, diz ele.

Já Odeli Alves Inácio, também produtor em Vassouras, lembrou que os insumos da agricultura convencional, além de prejudiciais à saúde, são caros. “Este é um curso que eu desejava fazer, mas ainda não tinha tido oportunidade”, comentou ele. “A agricultura está mudando e temos que acompanhar essa mudança. Vamos produzir melhor e ainda beneficiar a população”, acrescentou.

Para Carlos Gilson dos Santos, o objetivo de fazer o curso é mais educacional. Funcionário da Escola Municipal Abel Machado, em Vassouras, ele afirmou: “Espero passar para os alunos o que eu aprender aqui.” A escola cultiva uma horta orgânica, através do projeto Meio Ambiente – Adubo e Horta Orgânica, que já é conhecido internacionalmente. Ao participar de um intercâmbio entre escolas de vários países, a Abel Machado divulgou seu projeto, que acabou sendo adotado por uma escola australiana.