Warning: ob_start(): non-static method wpGoogleAnalytics::get_links() should not be called statically in /vhosts/institutosaofernando.org.br/www/adm/wp-content/plugins/wp-google-analytics/wp-google-analytics.php on line 259
ISF e PUC-RIO finalizam primeira etapa de pesquisa - Instituto São Fernando

Instituto São Fernando

Notícias

27.11.2007.Educação

ISF e PUC-RIO finalizam primeira etapa de pesquisa

A primeira fase da pesquisa “Escola, Leitura e Escrita em Vassouras” foi concluída com a aplicação de um teste a alunos das 24 escolas das redes municipal e estadual de ensino fundamental da cidade, na semana de 19 de novembro de 2007. O objetivo do exame é fazer um diagnóstico das dificuldades e potenciais dos estudantes.

Também estão sendo avaliados a infra-estrutura das escolas e seu material pedagógico. A pesquisa está sendo realizada pela PUC-Rio, a pedido do Instituto São Fernando. Nesse esforço para melhorar a qualidade do ensino fundamental em Vassouras, o ISF conta ainda com a parceria do Centro de Educação e Documentação para Ação Comunitária (Cedac) e das secretarias municipal e estadual de educação.

São três os objetivos imediatos. O primeiro deles é estabelecer um “marco zero” da realidade das escolas de Vassouras, que servirá como indicador do sucesso dos programas já em andamento, assim como daqueles que virão. O segundo é avaliar como escrevem e lêem os alunos do terceiro e sexto ano do ensino fundamental. E o terceiro, conhecer a realidade educacional em Vassouras. O estudo será utilizado para embasar o trabalho do ISF, das secretarias e dos diretores das escolas.

A superintendente do ISF, Deborah Levinson, explicou: “Os dados vão mostrar do que os alunos são capazes e apontar suas maiores dificuldades. Também vão mostrar se há relação entre as características das escolas e o desempenho das crianças e adolescentes. Afinal, acreditamos que o ambiente físico também educa”. A pesquisa utiliza a metodologia Geres, desenvolvida por um consórcio de universidades brasileiras, entre elas a PUC-Rio, por intermédio de seu Laboratório de Avaliação da Educação (Laed). Trata-se de uma metodologia mais aprofundada do que aquela aplicada pelo governo federal no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

Em seu site, o Geres explica que avalia o ensino “levando em conta os fatores escolares e sócio-familiares que incidem sobre o desempenho escolar, além de outras dimensões, como a auto-estima e a motivação, que podem afetar o desenvolvimento dos alunos”. Capacitados por profissionais da PUC-Rio e liderados pelos professores Creso Franco e Alicia Bonamino, do Laed, 30 alunos de Pedagogia e Letras da Universidade Severino Sombra (Vassouras) aplicaram uma prova de leitura e redação aos estudantes das escolas públicas. Eles também coletaram exemplares de materiais de ensino – como pautas de aulas e exercícios – e fotografaram a infra-estrutura das escolas. Os universitários foram escolhidos para aplicar os testes para conhecerem uma realidade com a qual lidarão como profissionais.

Para Alicia, o trabalho foi excelente. “As escolas foram bastante receptivas. Às vezes, os professores ficam reticentes ao serem avaliados, mas eles foram bem informados sobre o projeto e, por isso, não houve problema algum. Todos entenderam que era algo positivo para eles”, disse a professora. Os dados da pesquisa estão sendo analisados pela equipe do Laed/PUC. O relatório final deverá ser apresentado no início do ano letivo de 2008. Assim, os educadores poderão utilizá-los para começar a adotar ações para melhorar as condições de ensino nas escolas. O relatório terá quatro partes. Uma delas consistirá num panorama do ensino em Vassouras, incluindo a quantidade de alunos e turmas, bem como a qualificação da rede de ensino. Outra parte trará indicadores agregados por escola, que servirão para embasar o trabalho de professores e diretores. Haverá ainda uma seção com um perfil de cada escola, incluindo material gráfico e estrutura física.

Finalmente, serão apresentados os desafios educacionais na cidade, além de uma reflexão sobre eles. Os dados não estarão restritos ao ISF. Primeiramente, serão apresentados à Secretaria Municipal de Educação e à Coordenadoria Estadual de Educação. Em seguida, o ISF, com apoio do Cedac, promoverá oficinas para que todos os profissionais envolvidos com as escolas se apropriem dos resultados e os utilizem para construir um conjunto de metas a serem alcançadas. Além disso, diretores serão estimulados a apresentar as informações aos pais dos alunos, abrindo, assim, um canal que aproxime a escola da comunidade. Afinal, como disse Deborah Levinson, “a avaliação só faz sentido quando acompanhada de soluções”.


Escreva um comentário

Seu e-mail nunca será compartilhado. Preencha os campos requisitados *